Google+ Badge

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Memorial Day




Memorial
day

so far
away

Men and woman

together

Belonging
to a new

Time


Came across lands

found
oceans

Anciens minds
of every kind


New and old

Brave untold


Missing ones
belonging
to Heaven

far away across
the
sea


They see

Knew 

Forever new

As a brave new boy

A hero
and
joy

Cause the seasons
had change
and he sees
another land

sábado, 25 de maio de 2013

LIFEBOAT



www.lifeboat.com
A life
in the fall

humankind at all

So the future are
Arks







Arks
in space


No just 
for the end of the planet

But by the beginning
of a new age
they fly


transformig spaces

for all then all

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Brand New word



Insônia


Acordei agora,
 na insônia da hora.

Vejo vultos ao longe

Quimeras?

Antes o horário tardio
onde os cães uivam para a lua

à tua loucura talvez



Acendo a tocha

Agora

Mil cores em desafio

ao rio de sombras
que separam
o mistério

Critério ao escolher

entre ser e não ser

estar ouvindo a alma
e a história
da graça
para raças


triste história


Mil cores em desafio

ao rio de sombras
que separam
o mistério








Não li Cuidar

Eu procuro cuidar do próprio ser
ainda que seja difícil também

Te mando as medidas, faça vários.

Leia a nuvem do não saber e pratique.

Apenas sente e acalme sua mente, observe.

Fixe em Deus
e ouça suas palavras


Esteja nas caminhadas.


Você ora para que eu entenda seu projeto?

Tive que dizer não.

Somos descompassados como vocês, 
mas o compasso da música de dois 
permite que o nó se afine

sem dor.

Nó de três cordões 
como diz o Eclesiastes


Você leu o blog?


este diálogo é fazer 
uma poesia diferente
 na mente.

Vou mudar palavras

trazer fatos

agir com calma

na calma aparente
da mente

demente


domingo, 19 de maio de 2013

Cientista protestante vai presidir Academia de Ciências do Vaticano

Cientista protestante vai presidir Academia de Ciências do Vaticano: "A Pontifícia Academia de Ciências, um conselho ocupado por grandes nomes da ciência mundial, apóia o Papa em questões científicas."

Notas de um consumidor




Pra que cigarros
 e pigarros?


Notas mil
queimadas ao léu

Beleléu


Sem dúvída
 um companheiro
na guerra

Amigo na paz

não traz
conforto

Estorvo


Sinto falta do companheiro
mas ele se vai

Esteve em todas as 
batalhas

Ganhou e perdeu

Amou e chorou


Lá vai ele
se despedindo


Amigo
obrigado

Esteve ao meu lado


Cuida bem
da tua história
foram dias de glória


Agora volta para
Pagé

Guarani

E tem ao seu lado


a vista da montanha
Sagrada


Fuma Pagé.

Em cerimônias sagradas

Não desperdice 
erva tão fina

Apenas abomina
a dessacralização

Da criação

sábado, 18 de maio de 2013

Pentecostes






Mesmo em paz
meses a traz


Sinto falta de amigos
queridos

Sinto sombras na janela

Candelas

Onde estas ó Infinito

Em meu quarto
ao lado
da cama


No Banco 
de oração



sexta-feira, 17 de maio de 2013





























Inovação Tecnológica - 17/05/2011



A chamada "zona habitável" em torno das estrelas representa a faixa de distâncias em que os planetas não são nem muito frios e nem muito quentes para que a vida possa florescer, com uma temperatura suficiente para manter a água em estado líquido.
Zona habitável

O sistema planetário em torno da anã vermelha Gliese 581, uma das estrelas mais próximas do Sol, tem sido objeto de vários estudos com o objetivo de confirmar a detecção do primeiro exoplaneta potencialmente habitável.

Desde que o sistema revelou o exoplaneta mais parecido com a Terra, em 2007, até a proposição de que o Gliese 581g estaria bem no centro da zona habitável, em 2010, todos os candidatos à posição de "primeiro exoplaneta habitável" têm sido descartados por observações subsequentes.

Agora, contudo, um grupo de cientistas do Instituto Pierre Simon Laplace, da França, acredita ter encontrado indícios suficientes para demonstrar que o Gliese 581d pode ser considerado o primeiro exoplaneta capaz de abrigar a vida como ela existe na Terra.

A chamada "zona habitável" em torno das estrelas representa a faixa de distâncias em que os planetas não são nem muito frios e nem muito quentes para que a vida possa florescer, com uma temperatura suficiente para manter a água em estado líquido.

Extremos climáticos

Embora o Gliese 581g parecesse estar em uma posição privilegiada dentro da zona habitável, várias equipes questionaram a sua detecção - ou seja, ele pode simplesmente não existir, sendo resultado de ruído nas medições ultra-finas do "balanço" estelar, necessárias para detectar exoplanetas nesse sistema.

Então a atenção se voltou para o Gliese 581d.

Inicialmente ele foi considerado longe demais da estrela - e, portanto, frio demais para a vida. Ao contrário, análises posteriores mostraram que, se o planeta tivesse oceanos líquidos como a Terra, eles evaporariam rapidamente, em um efeito semelhante ao que deu a Vênus o clima quente e inóspito que tem hoje.

Mas Robin Wordsworth e seus colegas do Laboratório de Meteorologia Dinâmica, em Paris, discordam dessas análises.

Simulação atmosférica

Embora seja provavelmente um planeta rochoso, o Gliese 581d tem uma massa de pelo menos sete vezes a da Terra e cerca de duas vezes o seu tamanho.

O maior problema, contudo, é que, além de receber menos de um terço da energia solar que chega à Terra, ele parece ter uma "órbita travada", com um lado permanentemente dia e o outro permanentemente noite - os dados não são precisos o suficiente para uma conclusão definitiva e pode ser que o planeta gire muito lentamente.

Com isto, a crença geral era que, qualquer atmosfera espessa o suficiente para manter o planeta aquecido, ficaria fria o suficiente no lado noturno para congelar por completo, arruinando qualquer perspectiva de um clima habitável.

Para testar essa hipótese, Wordsworth e seus colegas desenvolveram um novo tipo de modelo computacional capaz de simular com maior precisão o clima de um exoplaneta.

O modelo simula a atmosfera e a superfície de um planeta em três dimensões, de forma parecida com os usados para estudar as mudanças climáticas na Terra.

No entanto, o simulador é baseado em princípios físicos mais fundamentais, permitindo a simulação de uma gama muito mais ampla de condições, incluindo qualquer coquetel atmosférico de gases, nuvens e aerossóis.



Modelo climático global do Gliese 581d. Tons vermelho/azul indicam temperaturas quentes/frias, enquanto as setas indicam velocidades do vento a 2km de altitude.






















Céu azul e céu vermelho

Para sua surpresa, os pesquisadores descobriram que, dada uma atmosfera de dióxido de carbono densa o suficiente - um cenário provável em um planeta tão grande - o clima do Gliese 581d não somente é estável, mas quente o suficiente para abrigar oceanos, nuvens e chuva.

Um dos fatores-chave nos resultados foi o chamado espalhamento Rayleigh, o fenômeno que faz com que o céu da Terra seja azul.

No Sistema Solar, o espalhamento Rayleigh limita a quantidade de luz solar que uma atmosfera espessa pode absorver, porque uma grande parte da luz azul que se dispersa é imediatamente refletida de volta ao espaço.

No entanto, como a luz da estrela Gliese 581 é vermelha, ela praticamente não é afetada no Gliese 581d.

Isto significa que a luz pode penetrar mais profundamente na atmosfera, aquecendo mais o planeta devido ao efeito estufa da atmosfera de CO2 e ao efeito das nuvens de gelo de dióxido de carbono previstas para se formarem a altas altitudes.

Além disso, as simulações da circulação 3D indicaram que o aquecimento diurno é eficientemente redistribuído por todo o planeta através da atmosfera, impedindo o colapso atmosférico no lado noite ou nos pólos.

Telescópios do futuro

O resultado entusiasmou ainda mais os cientistas porque, a 20 anos-luz da Terra, o Gliese 581d é um dos nossos vizinhos galácticos mais próximos. Isto significa que os telescópios do futuro poderão ser capazes de detectar a atmosfera do planeta diretamente.

Embora esta simulação indique que o Gliese 581d possa ser habitável, há outras possibilidades.

Por exemplo, ele poderia ter mantido uma parte do seu hidrogênio na atmosfera, como Urano e Netuno, ou os fortes ventos de sua estrela poderiam ter varrido sua atmosfera inteiramente nos primórdios de sua formação.

Para detectar esses diferentes cenários, o grupo elaborou uma série de testes simples que os astrônomos deverão realizar no futuro, quando contarem com um telescópio suficientemente poderoso.

Geocentrismo

Se o Gliese 581d for realmente habitável, ainda assim ele seria um lugar bastante estranho para se visitar - o ar denso e as nuvens espessas manteriam a superfície em um crepúsculo vermelho escuro perpétuo.

Além disso, sua grande massa significa que a gravidade na superfície é de cerca de duas vezes a gravidade na superfície da Terra.

No longo prazo, contudo, a mais importante implicação desses resultados pode ser a ideia de que os exoplanetas capazes de suportar a vida na verdade não precisam ser assim tão parecidos com a Terra.

Mafeking



O grande jogo começara
BP
estava Lá

Sol-bemol cantava
para os soldados
armados

A população
ouvia a canção
 de Mafeking
no coração

Canhões troavam
carregados de pólvora
Rataplam!

BP reagia com maestria

Usando o perfil
varonil
comandava o teatro
com tato

No Xadrez da guerra
na tocaia espera

Minúcias mil
em seu espírito valente

Tente
disse aos valentes

Combateremos na sombra

Inquietos os inimigos
não ousavam

Pois BP
em arte e manha
fazia canhão de pregos
em tiros corretos

Na hora certa espera,
o cerco também
Alguém para romper
do além
mar

Espera a reserva militar
romper o cerco,
tentar

Em Mafeking
fazia metralhadoras mil
com apenas uma







Regrados,
jovens soldados
sem armas
criam no espírito de BP


Jovens demais
não podem morrer,
o que fazer?

BP olhou
e permaneceu calado

Tantos heróis para tão pouco ato?


Jovens capazes

jovens audazes

Bombas caindo
bicicletas voando

Sou mais rápido do que elas
disse o jovem
na guerra

Troar de canhões
pólvoras eternas

Cercados em Mafeking

Outros heróis
em outras guerras

Eternas?

Soa o sinal
o jogo acaba afinal

Abertura de peões
no jogo do Rainha

Vitória!

Glória!

Herói nacional
não se sente
tal

Cansado da guerra
espera

Que mais fazer além de guerra?




Meninos heróis!

cantando bemóis!



buscando a trilha
na segurança da Jangal

Akelá
aguarda

O velho lobo
uiva o sinal

Inpisa
nunca dorme!

Morse!

Rataplam!

Scouts!
e
Escoteiros
Escuta!

Exultam
no herói
 e segue os passos
 na jornada 
das bicicletas aladas





Na segunda vida

trouxe as paz

Para os de traz

Aqueles
que viveram

para ver o amanhã

Tantos Scouts

Como  guerreiros sem armas
apenas palavras

E o dever para com o próximo
movimento
no momneto
da audição
do Si-bemol
da canção

Então
os clarões dos canhões

retubaram tambores

e os píferos de
Pan

panculturais





Armstrong na Lua

Aguia nua

comteplando a Terra

azul e bela!

Hoje Astro nautas
Cosmo nautas
singrando o universo

Internacionais na estação
que na expansão
das fronteiras
para novas trilhas e rumos
seguem a Flor de Liz

Rumando ao norte e ao sul
deste planeta azul

Pioneiros
neste admirável
Mundo Novo

Entendo o erro

Nasa





 Érro
e
entendo

A poesia
vazia

do céu sem níveis

Azuis e amarelos

Eternos


Galáxias mil

Nebulosas paisagens

No
infinito céu anil


Abriu a porta
retorna ao lado
veja o trato
do trator que caminha
na estrela
sozinha
trazendo a si
o raio que atrai




Tantas estrelas
tantos planetas

E eu só


Aqui no meu mundo

agindo profundo

sem me importar com o
acaso

Que aqui

faço

I am not busy

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Erro e aceito


Todas as
manhãs


acordo

E reverto o erro

do medo

Vejo o Universo ao lado
alado


Minha mente
se cala

E fala 
Deus
Universo

dentro
de mim

e ao meu lado

Reverbera o sino
em Cassino
Reverbera o monte
que guando 
chegamos
o bombardeio de
Treblinka
assassinou


Não assassino

assino



Há sinos tocando na Catedral

Sinos de Belém

No Brasil
e  Jerusalém


Tanta falta do mosteiro

Mas a terceira ordem
de Francisco
diz
que o Mosteiro 
está aqui

Aqui na casa

dos que casam

E vivem felizes para sempre

no Universo ao lado
com vizinhos amados


Acredito no fardo

pois ao lado está o outro

que no diálogo
seduz

sem cruz


que ofereça
a dor
sem amor



Sinto muito a solidão

Então
ao meu lado

o dardo
machuca o coração

Cupido

E o sangue quente
amorna o coração
frenquentemente
de Adão


Dá de tudo
sem
luto

Oferece
a prece

sem medo


Acredita no
céu
na terra

e na esperança

da

criança


Vou então para o
quarto
e oro ao meu lado

com
Deus calado

ouvindo
minha prece

Ele diz


Não se apresse


O muno muda


E mudo fico

Sem medo do erro

pois o erro conduz

ao alvo

caminho

do

salvo




terça-feira, 14 de maio de 2013

O que fazer?

                                                                                                       NASA




O vento soprando sobre estas paragens
relembra meu início
há muitos e muitos 
anos

Quando ainda me encontrava preso
a esta vida

O amor era algo
inevitável para mim

Mas quando enfim
o alcançaria?

Num determinado dia
ao longo da minha infância
o sentido nasceu

Do vento
a lembrança da eternidade

Perdida e buscada
a eternidade se tornou
o ponto para mim

Aquela de onde vim
e retorno

Há muitos e muitos tempos
perdidos à distância




A ideia gerou em mim
a ambição de poder explicar

O fim estava a Kilometros
de distância

Mas a verdade surgiu

inesperadamente



O meu universo se altera
é inevitável

Mas as lembranças 
são repetidas
em continuum


A morte não existe

Separa as eras 
e as memórias

Mas não existe

Nem há existência sem ela



Existe
multiplica 
e adiciona
ao ato
a
criatividade

Atua sobre
e adiciona ao ato
a criatividade

Atua sobre o indivíduo
e a humanidade

Importa

Mas sem o desejo
obscuro
de distrair
o mistério



A beleza de criação
não explicá-la
 é
amor


O entendimento se altera
com a pergunta

é o início
que prenuncia o fim


Aos que amam
 a verdade
é passada
além do mistério
das vozes ao vento

Além do mar
está o domínio do mar

sobre as ondas paira o silêncio da morte


Nunca houve ser humano

não Crístico

capaz de humilhar ao outro
sem ignorar sua própria
essência

Estas palavras,
Estas palavras

Não são ditas 
com o sentido pleno
da verdade


Refeito a partir de uma escrita de 9/11/99




Luto


Pirâmide maia de 2.300 anos é destruída por escavadeira

  • Jaime Awe/AP
    Jaime Awe, chefe do Instituto de Arqueologia de Belize, olha para os buracos no templo Noh Mul feitos por uma escavadeira
    Jaime Awe, chefe do Instituto de Arqueologia de Belize, olha para os buracos no templo Noh Mul feitos por uma escavadeira
Autoridades de Belize, na América Central, confirmaram nesta terça-feira (14) que uma escavadeira destruiu uma das maiores pirâmides maias do país durante a construção de uma estrada.
O chefe do Instituto de Arqueologia de Belize, Jaime Awe, disse que o templo Noh Mul foi destruído quando operários de uma empreiteira buscavam cascalho para preencher buracos na estrada antes de ela ser pavimentada.
Construído na era pré-colombiana, o templo datava de 2.300 anos atrás e apenas uma pequena parte da pirâmide permaneceu de pé.
A polícia diz que está investigando o incidente, mas arqueólogos belizenhos afirmam que esta não é a primeira ocorrência de um incidente desse tipo.
"A destruição de montes maias para preenchimento de estradas é um problema endêmico em Belize", diz o professor Normand Hammond.
Arqueólogos locais disseram que foram alertados sobre a destruição no fim da semana passada.
O complexo maia está localizado em terras particulares, mas de acordo com a legislação belizenha, quaisquer ruínas pré-hispânicas estão sob  proteção do governo.
Segundo John Morris, do Instituto de Arqueologia de Belize, os operários sabiam o que estavam fazendo.
"É inacreditável que alguém de fato tenha tido o descaramento de destruir esta construção. Não há, absolutamente, nenhuma possibilidade de que eles não soubessem que aqueles eram montes maias".
Promotores locais consideram apresentar acusações criminais contra a empreiteira

Gol

Ernesto Lima









                                                                          Cansada 
da bola

enrola
a teia

imagem
do fim?

Ou 
                                                                            espera     
da esfera?

domingo, 12 de maio de 2013

Solitário
no meu quarto
parto enfim
para meu ato

Ato o nó
de estar só

Ator Nô


Lerdo ato

Fato

Teço a teia
média

deslindo farto
novo ato



Nó de pinho
e carinho

cheiro de madeira
portuguesa

Tecido em Portugal
Delfim Narval

Lenço distante ao vento
Tento

Deslindar a teia
sentir na veia
o que jamais
senti

Estar só
e junto



Julgo ser
o  meu ser
desviante da paixão

Para a paixão de Portugal


Porto
vinho

distinguo




tramando a teia

cadeia de fatos

fados

tecidos à mão

Manchados
urdidos

Fundidos


Tantas coisas

Além
e boas



Muitas lembranças

de cravos e Amélias


cem dúvida

traz os montes
de onde

nasci


Nóbrega





E tu

urdida

no espaço

faz traços


repete o
ministério
da arte


destarte


Mais que isto fico mudo

pois além de tudo


mudo



Mãe

Além da vida

decida

Se quer ser alguém
que faz tudo

ou esconde
o lado
escuro
de trato

Amo a Deus
na terra

sem guerra


Sinto muito
se as flores murcham

Mas além delas

o raio
parte
e reparte

o lado certo
no eterno