Google+ Badge

sexta-feira, 25 de abril de 2014

O Caminho das Pedras Capítulo 4 (4) Quem és tu?

NASA


Janaína nao sabia
Não sabia também
de onde surgira
o pensamento de amanhã,
nem o pensamento de ontem.

Quem és tu?
A frase tinha
um ar
de antiguidade,
pergunta de
Grego-Latino.

Foi jogada na conversa,
no meio da viagem,
pelo homem
que passava 
pelo 
caminho
das pedras.

Quem és tu?

Estupefou
Jana.

Os outros riram de JB

-JB
vê se te manca,
só tamo
vendo
disco voador
e nuvem branca,
vem você com
Filosofia?

-Quem és tu
cara de Tatu,
filosofou Túlio.
To be
or not
to be.
 

Mas Janaína não
 estava mais lá...

A frase tinha
caido como uma
chama na palha...

A mente de Jana
começou a crepitar
como
fogo numa Campina.

Seca como estalos
de um 
Pentium
estragado.
Caindo
do céu estrelado.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Dia da Terra

NASA



Marte
se 
constrói

Terra
se destrói


Se
não fizermos
nada
acaba

Quantas
plantações
quantas estações
de germes 
alados

Quantos
Kanticos
Matemáticos

Cientistas além
Amém

para cuidar enfim
do Jardim


Quanto
dever 
Emos
viver
para crer
no
amor

ao

próprio
próximo?

Assim

compre
endendo
lendo
que 
fazer

Crer

Em uma Terra
Nova

Terra
limpa
asseada

Acentada 
sobre


0


Uni
verso

Alado
de 
Marte

Nova 
arte
 do 
Ser
Humano



puder

re

construir

0

Q

der

Quer.




Assim seja

para quem 
almeja

 tanto

Enfim
a
mim

0

Deus 
do
amor

De
toda
cor

Creia
que a Terra 
será

o que
você
faz
em
casa


Em
 Paz .

Quer
Crer?

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Dia do Escoteiro

UMA REUNIÃO DE PATRULHA
cada foto tem uma história

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Obrigado pela visita, volte sempre!


Prólogo 

                Meu nome? Osvaldo, Osvaldo Ferraz. Ainda sou um Chefe Escoteiro. Aposentado é claro. Gosto de brincar que nasci no dia 9 de janeiro de 1941, cinco horas após em que BP faleceu no Quênia - África (num lugar tranqüilo e com um panorama maravilhoso: florestas de quilômetros de extensão tendo ao fundo montanhas de picos cobertos de neve). Entrei para o movimento em 1947 como lobinho. Escoteiro e Sênior, permaneci no Clã pioneiro até os 19 anos onde orgulhosamente me tornei um escotista. Passei por muitas etapas. Aprendi muito. Em uma alcatéia como Akelá, em tropa escoteira e sênior. (Mestre Pioneiro também). Fui ainda Diretor Técnico (nome horrível, prefiro Chefe de Grupo), Comissário Regional, assistente regional de ramos, membro da Equipe Nacional de Adestramento até 1990.
                Tive a honra de participar e dirigir mais de 200 cursos de formação (prefiro adestramento) em diversos estados.  Se não me falha a memória, acho que dirigi o primeiro CAB Pioneiro no Brasil. As diversas etapas de uma vida cheia de alegrias me obrigaram a não mais continuar na ativa. Saúde, emprego, enfim me mantive como escoteiro como sempre fui, mas junto a amigos escoteiros, algumas palestras aqui e ali, e quando os dirigentes regionais precisavam, ali estava eu a Servir.
                Feito esta introdução, quero agradecer sua visita. Seja bem vindo. Aqui vais encontrar artigos sobre diversos assuntos. Alguns polêmicos, outros informativos e outros tantos tentando ajudar a cada um na sua labuta escoteira em seu Grupo. Alguns irão achar que sou contra tudo que é feito pelos dirigentes escoteiros regionais e nacionais. Engano. Meu intuito é alertar. Claro, a possibilidade de ser lido e entendido por eles é um longo caminho.
                Como digo sempre em todos os artigos, nosso movimento está sofrendo uma espécie de letargia, achando que tem rumos definidos, mas que não estão trazendo resultados legítimos para o devido reconhecimento por parte de nossas autoridades nacionais. Existe a ênfase de exaltar aqui e ali aqueles homens dignos (poucos muito poucos) que foram um dia escoteiro. Penso diferente. Se receberam deveriam agora dar de si para o reconhecimento de nossa organização, mostrando o prestígio que tem dentro de nossa sociedade nacional.
                Sei da luta de todos os dirigentes. Acreditam estar no caminho certo. Decidem com poucos e sem nenhuma base sólida vão mudando tudo achando que o caminho a seguir é feito de um homem só. As pesquisas não são boas. Seria bom uma volta ao passado, quando a Federação das Bandeirantes do Brasil seguiu este caminho e não acertaram. Depois, tarde demais voltaram às origens.
                Leiam meus artigos. Se é de conformidade ou não, não importa. Não sou infalível e nem o dono da verdade. Queria sim uma grande participação de todos, para que a responsabilidade do acerto ou erro no futuro recaia sobre nossa própria identidade.
                O meu e o seu desejo é tenho certeza que o Escotismo seja uma grande força na formação de jovens em nosso país.
                 Obrigado pela vista.
Faça sua própria aventura!
Chefe Osvaldo

               

Um fantástico dia do Escoteiro. 23 de abril, um dia que nunca mais esqueci!


Um fantástico dia do Escoteiro.
23 de abril, um dia que nunca mais esqueci!
Foram tantos dias do Escoteiro que vivi... Tantos demais.  Hora de fazer a mente voltar no tempo... Quanto tempo! Quer saber? Tempo demais. Eu não sabia que era meu dia, nem deduzia que tínhamos o dia do Escoteiro. Podem acreditar era verdade, só fui saber naquele acampamento da Patrulha na Serra da Garça Branca. Acho que é por isto que nunca mais esqueci aquele dia. Ficou marcado para sempre em meu coração. Eu acreditava que sabia tudo com meus onze anos vividos. Não me chamem de menino, nem de noviço, já me considerava homem feito, pois caminhava para a segunda classe, assim já era um experiente Escoteiro. Bem não foi aquele o meu melhor acampamento, nada disto apenas um fim de semana gostoso. Mas o que aconteceu nele foi demais. Demais mesmo. Lembro-me de tudo, nunca esqueci, ora, ora, esquecer como? Não posso esquecer aquela tarde, um vento sul soprando, um friozinho chegando, uma deliciosa brisa do alvorecer...
Fomos até o mirante do Canta Galo, não mais que duzentos metros do campo. Era linda a vista e sempre quando acampávamos ali era normal e rotineiro ficarmos lá até o anoitecer. Um pôr do sol sem igual em todas as tardes sem muitas nuvens. A tarde chegava e o céu ficava cor de ouro, um amarelo vivo encantando as poucas nuvens no céu. Aos poucos um pedaço do sol ia desaparecendo atrás da montanha do Sabiá, nós de olhos firmes encantados com tão linda vista e de supetão Mauricio o Monitor diz – Hoje é o dia do Escoteiro, nosso dia! Tirei a vista daquele céu celestial e olhei para ele com o cenho franzido: – Temos um dia Monitor? – Temos sim é hoje, 23 de abril. Surpresa! Enorme surpresa! Fiquei encantado. – Então temos um dia? Incrível! Olhei para os outros patrulheiros. Nem ligaram. Não sei por quê. Para mim foi demais. Olhei de novo o céu. O amarelo ouro no meio de poucas nuvens se transformava em vermelho vivo e aos poucos ia escurecendo. O sol se foi. Um bando de andorinhas passou voando sobre nós. Confesso que não dormi direito. - Temos um dia repicava em meu pensamento. Lá pelas duas da manhã, já no dia 24 de abril levantei e sai da barraca. Um frio gelado me esperava.
Sentei em um toco em frente à barraca, as brasas do pequeno fogo não existiam mais. Olhei para o céu cheio de estrelas. Eu o conhecia de cor. Sempre acampávamos ali. – Meu pensamento era o mesmo. Não esquecia o que o Monitor contou. Temos um dia 23 de abril. Era demais. Ficou gravado em meu coração para sempre. Meia hora depois me deu sono, voltei à barraca e dormi. Se sonhei não lembro, mas nosso dia ficou marcado. Todos os anos eu me lembrava dele estivesse onde estivesse. Agora eu tinha um dia que o considerava meu e de todos os meus irmãos Escoteiros. Neste dia elevo meu pensando a Deus para que ele mantenha viva a chama escoteira no coração dos nossos irmãos que participam desta grande fraternidade. Cada um tem um dia especial para lembrar. O meu é como fosse gravado para sempre naquele final de tarde de um abril do passado, um céu cor de ouro, poucas nuvens e o sol se escondendo atrás da montanha do Sabiá. Será que é por isto que amo demais o por do sol?
23 de abril, me junto a todos meus irmãos Escoteiros do mundo para dizer – Sempre Alerta! Como é lindo e fantástico ser um Escoteiro!

UM LINDO DIA DO ESCOTEIRO PARA TODOS! 



São Jorge, Padroeiro dos escoteiros

São JorgeConhecido como ‘o grande mártir’, foi martirizado no ano 303. A seu respeito contou-se muitas histórias. Fundamentos históricos temos poucos, mas o suficiente para podermos perceber que ele existiu, e que vale à pena pedir sua intercessão e imitá-lo.
Pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Jorge então renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.
São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado.
Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde normalmente o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:
“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”
Verdade ou não, o mais importante é o que esta história comunica: Jorge foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé. Se compadeceu do povo porque foi um verdadeiro cristão. Isto é o essencial.
Ele viveu sob o senhorio de Cristo e testemunhou o amor a Deus e ao próximo. Que Ele interceda para que sejamos verdadeiros guerreiros do amor.
São Jorge, rogai por nós!



domingo, 13 de abril de 2014

Orar

Para pensar e rezar durante esta semana

A caminho da Ressurreição
Estamos todos diante duma imagem em tamanho natural de Cristo na Cruz. Na minha vida, a maioria das estações da Cruz consistiam em pequenos quadros ou gravuras espalhadas pelas paredes da Igreja; no entanto, na Igreja de S.Francisco Xavier, os painéis são bem maiores, e portanto as cenas falam-me como se fosse a primeira vez. No espírito de Santo Inácio, imagino-nos a todos como prolongamentos da imagem diante de nós, verdadeiramente presentes ao pé da Cruz, ao lado dos que estão representados na cena, perguntando-nos o que ela significa e o que nos espera.
Na décima quarta estação - o retrato de Jesus a ser metido no túmulo - os meus olhos são atraídos para cima, por uma imagem separada, bem acima das estações. Esta imagem representa dezenas de pessoas a serem crucificadas,  espalhadas ao longo duma estrada que segue em direção ao horizonte. É a primeira vez que reparo nela porque é raro vir a esta parte da igreja. A sobreposição destas imagens é gritante. Enquanto que em baixo tiram Cristo da cruz, por cima, aqueles que escolheram segui-lo continuam a sofrer. Continuam a sua obra, encarregando-se da Cruz. E Enquanto ali estamos, o nosso próprio grupo está incluído nesta tradição, cada um de nós membro duma vasta família de pessoas apaixonadas por, magoadas por, sofrendo por e pertencendo à Igreja. Existe por vezes uma estranha beleza no sofrimento, mas bem mais importante, é bonito ter uma comunidade que nos ajuda a ultrapassá-lá, a ir em frente, a caminho da Ressurreição.
- Tirado de Mercy in the City, Kerry Weber

Logar Sagrado

sábado, 12 de abril de 2014

Marte

 http://www.correiodoestado.com.br/noticias/mais-de-3-mil-brasileiros-ja-se-inscreveram-para-colonizar-m_184284/


Negócios 
parte
há  Marte

Quem me
dera
Popper estar lá

No

Sol

Be

mol

lecular


Si


mente

soubesse

que a vida 
continua
na Lua...





Poder estra lar

Doce

mente

Na cabeça
dos pai
mais

antigos

que o

infinito

O  Universo 
não tem começo
nem  fim

Vai do
infinito
ao além

Mar 
de estrelas


Cabeças
pensantes

como Gaia

e

Maya



Planeta Azul

La

para o Sul








a Terra é Azul


http://astrono1000sic.wordpress.com/2011/04/13/yuri-gagarin-50-anos-de-a-terra-e-azul/


A Terra é azul

Blue
marble

distante
ao alcance





do astronauta


Morta?



Ao Sol
do Firmamento
aumento
para

Marte

Arte
fato

De acordos
com as 
Nações

Da revelação
de que são

Humanos





Si amais

http://agendaesoterica.blogspot.com.br/2010/09/sinos-que-purificam.html


Si há mais
no que faz

Traz

para fora da Fazenda

Tenda

Veja
o
óbvio
do
ódio

Quem importa a lenda

guando tenta?

Araponga


Mar tela
na tele
visão

Há não ser
que a visa
e a mente
tente
ouvir
o mar
e celebrar

Mar Tela

http://essaseoutras.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/01/macarico-de-bico-dereito.jpg

Com Texto

http://www.osmais.com/?ver=MTI2NDI=

Meça bem suas palavras

nas escalas na memória

noite

 e
dia

Porque lavras

com amor
o quem for
quem ficar com
a
flor

que
carregas
em
ti??
  
Mundos

                                                                       
do lar

sexta-feira, 11 de abril de 2014

O Caminho das Pedras capítulo4 (3) Plano etário

Quém és tu?

Janaína olhou para tras,
era JB que chegava
Um mulato sarará
que se vestia como um bixo-grilo dos anos 80.

Não fumava, mas trazia 
sempre sua bolsa de couro
a tiracolo,
com livros e uma
Bíblia de Gideon ,
dizia que era para fazer sua cabeça,
porque  Deus era o Norte.

Janína não sabia
de onde surgira
o pensamento
de amanhã
e o pensamento 
deontem.

Quem és Tu?

A frase tinha um ar de antiguidade,
pergunta de grego-latino.
Foi jogada na conversa no meio da viagem
pelo homem que passava pelo caminho.

Quem és tu estupefou Jana.

Os outros gargalharam dele
na loucura
da erva.

O JB, vê se te manca
só tamo vendo avião
 e nuvem branca
dise Túlio.

E as estrelas perguntou JB.
Olha para o final de tarde
e o planetário,
o Sol se pondo e a
Lua aparecendo,
nã vê a primeira 
estrela e o firmamento?
Firma a mente.



janaína já estava viajando...

http://escaparfedendo.blogspot.com.br/2007_05_01_archive.html

Poémeu

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/tag/millor-fernandes/


Da Cruz
face

Luz


pró
pia


Traje

História

Ur

Traje


Alfa ao 

Ô 

mega

da

Ernergia

Elegia


matéria

EMCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCC²






Quântico

de fato





Mc²

=

EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

é


Nerd

gia






BALA DE BORRACHA

quinta-feira, 10 de abril de 2014

São Jorge

FW: REPARTIÇÃO DO PLANALTO DOC. Nº19 - 2014 - ernestolimma@gmail.com - Gmail

FW: REPARTIÇÃO DO PLANALTO DOC. Nº19 - 2014 - ernestolimma@gmail.com - Gmail

Purificar


Purificar
a agua o ceu e o mar

amar

sem dor

com amor

atento
ao tento
marcado

no solo

da bola redonda

de  nosso planeta

Asteróide

de fato incomoda

mas quem se importa

se a ex-tinção
esta próxima?

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Barbosa

PARA QUEM SABE ALGO DE CUBA PODE FAZER A COMPARAÇÃO DE SUA EVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA DITATORIAL BOLIVARIANA




BEM...EU...O QUE EU SINTO ?
NOJO...DISSO TUDO...O MEU VOTO
É PARA A "MISIRICÓRDIA"
                             O PROBLEMA É ANTIGO.

Propositalmente na véspera do carnaval...Suprema desonra!
100 anos se passaram mas parece um Barbosa (Rui) escrevia para outro (Joaquim):

"Sinto vergonha de mim
por ter sido educador de parte deste povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-Mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o 'eu' feliz a qualquer custo,
buscando a tal 'felicidade'
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pela passividade em ouvir,
sem despejar meu verbo,
a tantas desculpas ditadas
pelo orgulho e vaidade,
a tanta falta de humildade
para reconhecer um erro cometido,
a tantos 'floreios' para justificar
actos criminosos,
a tanta relutância
em esquecer a antiga posição
de sempre 'contestar',
voltar atrás
e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer...

Tenho vergonha da minha impotência,
da minha falta de garra,
das minhas desilusões
e do meu cansaço.

Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir o meu Hino

e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar o meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo deste mundo!

'De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes
nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
A rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto'.
(Rui Barbosa - 1918)


Manifestação de Joaquim após o julgamento.



--
Não é a política que faz o candidato virar ladrão, é o seu voto que faz o ladrão virar político.

FW: [informativo_projeto_oficinas_da_alma] FW: Os BARBOSAS ( RUI E JOAQUIM




Olga

http://raphaeldiggory.wordpress.com/2008/03/11/olga-benario-prestes-simbolo-de-luta-por-uma-sociedade-mais-justa/


Feliz pra caramba
quem ama

Tenho também bipolaridade
faz parte

Quem se importa com a moda?

Se antes era depressão

falta de
tesão


melhor

triste
e alegre

entregue

ao fluir

da vida



Somos todos iguais


cantado a canção

braços dados

ou  não



Parla  ItIaniai ?
que  bello

Dire quasi la stessa cosa


Sincero  te digo


Queria  aprender  francês

talvez

em dois anos

  que estive aqui

a muito tempo  atras

Na memória  da história

do tempo  da sexta série


e  Quinta
das flores

da Revolução dos Cravos

escravos

Ou  quem sabe o que me traz

o amanhã?

Capaz!


De  Pessoa  virei poeta  


que  meta

para o fim


E Você

É poeta?

me adicione a meta

Ao  Face

da  Face

fácil


ernesto nobrega pereira lima

em cima

ernesto lima

embaixo